Canoa Havaiana ou Canoa Polinésia é o nome genérico dado à embarcação que tem como peculiaridade um segundo casco que serve de estabilizador, permitindo que mantenha sua velocidade sem comprometer a sua estabilidade.

Em 1876 o esporte foi restabelecido e em 1908 foi fundado o primeiro clube de canoas havaianas no Hawai. Na década de 70 o esporte é introduzido na Austrália e atualmente encontra-se difundido em todo o mundo contando com aproximadamente 25.000 adeptos. No Brasil a difusão do esporte teve início em 2000 a partir de núcleos no Rio de Janeiro, São Paulo e Santos.

A primeira canoa polinésia na América do Sul foi trazida pelo brasileiro Ronald Zander Willians, em 2000 que fundou o Rio Va´a Clube (Outrigger Rio Clube), no Rio de Janeiro, em 22 de novembro de 2010 (data do batismo da canoa na Lagoa Marapendi, na Barra da Tijuca). A canoa de 13,8 metros, batizada de Lanakila ("vencedora" ou "conquistadora" em havaiano), serviu de molde para a fabricação das demais canoas do gênero, inclusive a primeira canoa a ser introduzida na Argentina.

Apesar da origem ligada ao transporte entre ilhas, as canoas têm sido utilizadas ao longo dos séculos para competições.

No Brasil as canoas polinésias têm sido utilizadas para a prática de esportes e ecoturismo, normalmente em clubes que promovem e incentivam a prática, tendo em seus quadros remadores de diferentes perfis, de modo a preservar o caráter agregador próprio da cultura e das tradições polinésias. 

Está planejando uma grande promoção, a visita de uma celebridade ou outro evento? Anuncie para que todos saibam e fiquem entusiasmados.

Saiba mais